segunda-feira, 18 de julho de 2011

Sob os olhares das jogadoras e comissão técnica do Brasil, Canadá é goleado pela França


Delegação brasileira de futebol feminino esteve no CIAGA para acompanhar o desempenho das canadenses, próximas adversárias nos Jogos Mundiais Militares.


AJEsportes – Após ser derrotada pelo Brasil na estreia do torneio de futebol feminino dos 5º Jogos Mundiais Militares, a França não encontrou dificuldades para derrotar o Canadá, por 5 a 1, nesta segunda-feira (18), no campo do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA), na Zona Norte do Rio de Janeiro.

O destaque ficou por conta da atacante Silvestri. A camisa nove das Bleus marcou três gols, todos ainda no primeiro tempo, e assumiu a artilharia isolada da competição. Granjon e Salma, de pênalti, fizeram os outros tentos da seleção europeia.  As canadenses descontaram com Cummings.

A animada torcida francesa marcou presença nas arquibancadas. Formada por atletas do futebol masculino, ela deu força às suas compatriotas com gritos de guerra e alguns chegaram a levar vuvuzelas, cornetas que ficaram famosas durante a última Copa do Mundo, realizada em 2010, na África do Sul.

As jogadoras e a comissão técnica da Seleção Brasileira também estiveram no CIAGA para analisar a atuação do Canadá, adversário da equipe verde-amarela nesta quarta-feira, às 10h, na Escola de Sargentos do Exército, na Urca.

Segundo o observador técnico Marco Antônio Xavier, as canadenses apresentaram uma qualidade técnica inferior “por causa do cansaço pelo fato de não terem feito período de aclimatação antes dos Jogos”, o que pode favorecer as brasileiras. Além disso, o Primeiro Sargento da Marinha apontou “a lealdade e o jogo técnico” como os pontos positivos da equipe da América do Norte.  

A experiente Maycon, autora de um dos gols da vitória sobre a França, na última sexta-feira, aposta em um bom resultado no próximo compromisso, mas prega respeito. Para a meio-campista, o time “não pode desmerecer o Canadá, já que o Brasil é o time a ser batido no torneio”.

.
 Agência Notisa (science journalism – jornalismo científico)
Postar um comentário