quarta-feira, 23 de agosto de 2017

MPF/SP encaminha investigações do TCU sobre irregularidades em confederações para outras unidades




TCU encontrou indícios de má aplicação de recursos oriundos das loterias por 13 confederações esportivas, mas 10 delas não estão em São Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo informou nesta quarta-feira (19) ao Tribunal de Contas da União que está encaminhando para outras cinco unidades do MPF auditorias do TCU que apontam a má aplicação de recursos da União, oriundos de loterias, e distribuídos pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para 10 confederações esportivas brasileiras.

Foram encaminhados para outras unidades do MPF casos referentes a confederações desportivas cujas sedes não estão localizadas em São Paulo ou que não tratam, a princípio, de irregularidades cometidas nesta Capital.

Para a Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro foram encaminhados dados de auditorias do TCU sobre as seguintes confederações:

Confederação Brasileira de Hipismo  (TC 017.107/2015-6 e TC 013.106/2016-3)
Confederação Brasileira de Desportos para Deficientes Visuais  (TC 017.107/2015-6)
Confederação Brasileira de Basketball (TC 023.884/2015-0)
Comitê Olímpico Brasileiro (TC 023.765/2015-1)
Confederação Brasileira de Judô (TC 023.760/2015-0)
Confederação Brasileira de Voleibol (TC 023.691/2015-8)

Para a Procuradoria da República no Município de Campinas foi enviado procedimento relativo à Confederação Brasileira de Clubes (atual Comitês Brasileiro de Clubes, TC 026.325/2-015-2).

Para a Procuradoria da República no Município de Londrina foi encaminhada a auditoria TC 023.738/2015-4, sobre a Confederação Brasileira de Ciclismo.

Já a Procuradoria da República no Estado de Sergipe receberá cópias da auditoria TC 024.245/2015-1, sobre a Confederação Brasileira de Ginástica.

Por fim, a Procuradoria da República no Distrito Federal receberá cópias das auditorias TC 023.323/2015-9 e TC 021.445/2016-3, referentes ao Comitê Paraolímpico Brasileiro.

Os casos relativos à Confederação Brasileira de Atletismo (TC 024.047/2015-5), Rugby ( TC 024.048/2015-1) e de Desportos Aquáticos (TC 023.882/2015-8) continuarão sendo apurados pelo MPF em São Paulo.
Postar um comentário